Hora certa:
 

Notícias

Covid-19: Brasil ainda registra números elevados de infecção e mortes

O Brasil continua enfrentando altos números de infecções e mortes causadas pela Covid-19, com mais de 590 mil casos registrados desde janeiro de 2024. A vacinação permanece a principal forma de prevenção contra a doença grave e a Covid Longa, mas apenas 17,65% da população recebeu as quatro doses recomendadas, o que preocupa os especialistas.

A Covid Longa é caracterizada por mais de 200 sintomas que podem persistir ou surgir até três meses após a infecção inicial. Esses sintomas incluem problemas respiratórios, neurológicos e psicológicos, afetando a qualidade de vida dos pacientes. Tanto os pacientes com casos leves ou assintomáticos quanto aqueles com casos moderados ou graves, de todas as idades (18 a 94 anos), podem desenvolver a Covid Longa. Estima-se que 59% das pessoas com quadros assintomáticos ou leves desenvolvem essas manifestações.

O Ministério da Saúde reconhece a necessidade de criar protocolos específicos para monitoramento e tratamento da Covid Longa, recomendando uma abordagem multidisciplinar para a reabilitação, especialmente para populações vulneráveis. Iniciativas legislativas, como o Projeto de Lei nº 5.026/2020, estão sendo discutidas para garantir assistência contínua aos pacientes com sequelas da Covid-19.

Vacinação atualizada

Para garantir uma resposta imunológica eficaz contra as variantes dominantes do vírus, agências reguladoras, como a OMS e a FDA, recomendaram a atualização das vacinas para uma composição monovalente específica. No Brasil, a vacina atualizada protege contra as sublinhagens Ômicron XBB e outras cepas circulantes do vírus SARS-CoV-2.

O Ministério da Saúde distribuirá 12,5 milhões de doses da vacina atualizada pelo PNI, destinadas a bebês a partir de 6 meses de idade. Crianças não vacinadas de 6 meses a menores de 5 anos, sem infecção prévia conhecida, devem receber duas doses. Uma dose de reforço anual será aplicada gratuitamente a grupos prioritários acima de 5 anos, com um intervalo mínimo de 3 meses desde a última dose. Imunocomprometidos a partir de 5 anos, gestantes/puérperas e idosos com 60 anos ou mais receberão duas doses anuais, com intervalo mínimo de 6 meses entre as doses.

Campanhas

A Adium, em parceria com a Moderna, está apoiando o Ministério da Saúde, disponibilizando a vacina mais atualizada para a população brasileira. A campanha Vacina Brasil, promovida pela Adium com o apoio da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), visa conscientizar a população sobre os riscos da Covid-19, a importância da vacinação na prevenção da doença e suas formas graves, e aumentar a taxa de vacinação no Brasil, contribuindo para a melhoria da saúde pública.

“A possibilidade de apoiar o Ministério da Saúde por meio da parceria com a Adium-Moderna é motivo de orgulho para a empresa. Estamos disponibilizando para a população brasileira a vacina mais atualizada para Covid-19, que possui alta qualidade, segurança e eficácia”, afirma Glaucia Vespa, Diretora Médica regional da Adium para vacinas na América Latina.

 












Fechar


SnifBrasil é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifBrasil é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifbrasil.com.br.
Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifBrasil, pelo e-mail suporte@snifbrasil.com.br

Seu IP: 3.236.142.143 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)